Goiânia, 15/08/22
Tribuna Livre Goiás
POLÍTICA · 01/07/2022

Caiado visita família de crianças mortas em Bonópolis.

O governador Ronaldo Caiado retomou a agenda oficial nesta segunda-feira (11/07). Caiado e primeira-dama Gracinha foram recebidos pela mãe e avó dos irmãos assassinados em Bonópolis, no Norte de Goiás.


Hegon Corrêa

Por TLG

Um dia após as Polícias Civil e Militar localizarem dois suspeitos pela morte de irmãos de 5 e 7 anos, governador Ronaldo Caiado e primeira-dama Gracinha Caiado levam mensagem de solidariedade a familiares e amigos

O governador Ronaldo Caiado retomou a agenda oficial nesta segunda-feira (11/07) com uma visita à família das crianças Ayla Luciene Jesus Nunes, de 5 anos, e Luiz Otávio Nunes Reis, de 7 anos, assassinadas na última semana, no município de Bonópolis, no Norte de Goiás. Acompanhado da presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado, o chefe do Executivo Estadual foi até o endereço da avó dos irmãos e levou uma mensagem de solidariedade aos parentes e amigos. O caso está em investigação pela Polícia Civil.

Caiado foi recebido pela mãe das vítimas, Lucinete de Jesus, e outros familiares, em clima de consternação. “O meu sentimento, ao saber do ocorrido, foi de vir aqui trazer as condolências e apoiar toda a comunidade impactada com a notícia e mostrar que a cidade é um lugar de pessoas pacatas, humildes, trabalhadoras e que, realmente, um desajustado provocou tudo isso. E dizer que nosso serviço de segurança pública já avançou bastante”, afirmou. “Quando a gente sofre, receber as orações, o abraço dos amigos, as palavras de conforto, é o que nos fortalece para seguir”, acrescentou Gracinha Caiado. 

Antes da visita, o governador e a primeira-dama estiveram na Câmara Municipal de Bonópolis, onde se encontraram com parlamentares e com as equipes das forças de segurança responsáveis pelo caso.  No último domingo (10/07), a Delegacia de Polícia Civil de Bonópolis e o Grupo de Investigação de Homicídios de Porangatu informaram, em conjunto com a Polícia Militar, que Reginaldo José Barbosa, de 37 anos, principal suspeito pelo crime, foi localizado e ferido durante confronto. Ele faleceu em atendimento no hospital local. Outro suspeito, cujo nome não foi divulgado, foi preso no mesmo dia. 

O delegado Danilo Wendell aguarda apenas a conclusão de laudos periciais para finalizar o inquérito. Para ele, o apoio da população e da prefeitura facilitou as buscas, que duraram quatro dias. “O apoio da população, que abriu as portas de suas casas, foi fundamental. Vamos concluir esse trabalho e dar uma resposta a essa família”. Já o responsável pelo 12º Comando Regional da PM, tenente-coronel Francisco Jubé destacou o trabalho em parceria: “Foi um esforço conjunto da Polícia Militar, Civil, Técnico-Científica e até mesmo da PM do Tocantins”.

Na oportunidade, vereadores solicitaram a concessão de moção de bravura aos policiais que participaram da operação. O prefeito Deocleciano Araújo destacou o trabalho da polícia no município e completou: “Essa tragédia feriu, machucou cada um aqui, todos os corações dessa cidade”.

Crime

Ayla Luciene e Luiz Otávio foram encontrados já sem vida na quarta-feira (06/07). O menino foi achado pela própria mãe na casa em que morava. Já o corpo da menina foi encontrado pouco depois, com ajuda policial, em uma mata a cerca de 200 metros do endereço da família, com sinais de violência sexual. Vizinhos teriam visto um homem deixar a residência com um saco preto nas mãos. As crianças foram enterradas na noite da última quinta (07/07), no cemitério de Bonópolis, sob forte comoção. 

 






Tags: