Goiânia, 26/06/22
Tribuna Livre Goiás
CIDADES · 08/11/2019

Brincar é coisa séria


Reprodução

Por Karina Maristela Barbosa

Brincar vai além de ser sério é mágico. É na brincadeira que as gargalhadas mais altas surgem. No brincar que esquecemos da rotina. Nas brincadeiras que aprendemos a conviver e ver o diferente. São nelas que aprendemos aplaudir a vitória do outro e a serem companheiras no fracasso. 

O brincar cura a criança por trazer um mundo mágico e tão simples. Cria conexão entre criança e adulto. E mesmo sendo tão diferentes e vivendo mundos distantes traz o sentimento de igualdade. O clima é de amor com um olhar de esperança. 

Mas a magia do brincar não acaba por aí. O brincar cura também o adulto. Ele se conecta com sua criança e o encanto acontece. Nesse momento suas feridas são curadas, sua história é transformada e seu coração é tocado no mais íntimo de sua essência. O brincar deixou de ser uma brincadeira. 

Atualmente, brincar se tornou uma coisa séria. É uma passagem para cura de feridas que muitas das vezes nem sabemos que existem. Acolher nossa criança interior traz força e confiança para a vida adulta. 

*Karina Maristela Barbosa é especialista em psicologia do Marketing, constelação familiar e inteligência emocional infantil



Tags: brincar criança cura psicologia